sábado, 24 de fevereiro de 2018

Kubuntu 18.04 LTS (daily-build) - Install, config

Kubuntu 18.04 LTS* Bionic Braver (daily-build), já com Kernel 4.15

• O Kubuntu 18.04 LTS “development branch” (em desenvolvimento) foi instalado a partir da imagem ISO “daily build” 2018-02-21, com Kernel 4.13, — e no dia 22 já recebeu atualização para o Kernel 4.15.

Remoção do Kernel mais recente pelo Synaptic, — rodando Kernel anterior

Infelizmente, o Kernel 4.15 não funcionou tão bem, aqui, — talvez devido ao hardware muito antigo (2008), — fenômeno já observado também em outras distros, como PCLinuxOS (ao passar do Kernel 4.12 para 4.14).

Em resumo, a navegação no Google Plus, — que costuma ser leve e rápida, — ficou “pesada”, cheia de “meia-trava” (trava, demora). Também se tornou sofrível a navegação no Facebook, — e quando aparece um vídeo (parado!) no Feed, as coisas travam mais ainda.

O Kernel 4.15 foi então removido do Bionic Beaver, pelo processo corriqueiro: — Boot > Grub > Opções avançadas > Kernel anterior, — e remoção do mais recente pelo Synaptic.

Caso o Grub seja controlado por outra distro (dualboot), é necessário carregá-la em seguida, para atualizar o Grub.

Com isso, o funcionamento voltou ao “normal”, — embora não tão “perfeito” como o do Kubuntu 16.04 Xenial (Kernel 4.4), por exemplo, — mas não há outras opções de Kernel nos repositórios do Bionic Beaver.

Desativando w83627ehf em /etc/modules

• O driver w83627ehf configurado pelo comando “sudo sensors-detect” passou a provocar mensagens de erro “Failed to start Load Kernel Modules” durante o Boot. — A configuração foi desabilitada e as mensagens cessaram, — sem qualquer prejuízo aparente para o Sensors nem para o Conky.

• Após 5 dias, o som permanece mudo, — problema que não se registrava mais, nesse hardware, há vários anos.

Crash do LibreOffice ao exportar PDF

• LibreOffice fecha abruptamente ao tentar “Exportar como PDF”.

Foram tentados caminhos alternativos pela “impressora PDF”, — inclusive instalar mais alguns pacotes, — sem resultado algum, embora não provoquem crash.

Por causa disso, no dia 28 este relato passou a ser desenvolvido no Slackware.

Montagem automática de partições adicionais pelo KDE System settings > Removable devices

• Nos primeiros dias, a montagem automática de partições adicionais, — pelas Configurações do sistema (KDE System settings > Removable devices), — simplesmente não funcionou.

Este problema já vinha ocorrendo nas demais distros que chegaram ao KDE 5.12, — KDE Neon, PCLinuxOS, Arch Linux, — e nas quais ainda persistiu por mais algumas semanas.

Porém no Kubuntu 18.04 este problema acabou no dia 25. — De repente, as partições adicionais passaram a ser montadas automaticamente, no início da sessão.

A conferir, quais pacotes foram instalados ou atualizados, e quais configurações alteradas, durante a sessão anterior ao inesperado conserto.

03:51 - Início de sessão sem funcionamento do Automount. — Instalados vários novos pacotes. — Também houve 2 atualizações às 4:52 (inclusive udev) e às 16:40 (ver Histórico de pacotes, adiante). — Restart após 17:51 (uptime 14h).

• 17:57 - Início de sessão (Boot meio demorado). — Surpresa: Automount funcionou para algumas partições (que já estavam marcadas há tempos).

• 18:02 - Marcadas as demais partições para KDE Automount. Restart.

• 18:06 - Início de sessão com Automount de todas as partições adicionais.

Nas demais distros com KDE 5.12, o problema se resolveu “espontaneamente”, num período de 3 a 5 semanas mais tarde, — e o exame dos pacotes atualizados ou instalado em cada uma dessas 4 distros talvez permita distinguir qual deles aparece justo na véspera de todos os casos:

5 Março - o Arch voltou a montar partições adicionais no início da sessão, automaticamente.

13 Março - o PCLinuxOS voltou a montar partições adicionais automaticamente.

18 Março - o KDE Neon voltou a montar partições adicionais automaticamente.

Configurações residuais do Packagekit, Plasma Discover e Unattended-upgrades

• Foram desabilitadas notificações e atualizações automáticas, — pela remoção dos pacotes Unattended-upgrades, PackageKit, — e por tabela, do Plasma Discover.

Permanecem suas configurações residuais, — o que facilita reverter à situação anterior, caso sejam reinstalados.

Opções de atualização no Muon Package Manager

Dias depois, foi desmarcada — no Muon Package Manager — a opção de atualizar as informações dos repositórios, 1 vez ao dia (automaticamente), coisa que costumava ocorrer logo no início da sessão.

Infelizmente, não foram registradas as configurações iniciais do Muon, — logo após a instalação do Kubuntu Bionic Beaver, — pois talvez bastasse desabilitar ali as unattended-upgrades.

Reload diário automático afeta a RAM inicial e bloqueia “sudo apt update”

A rotina é registrar o tempo de Boot e o uso de memória RAM no início da sessão, — em seguida, conferir atualizações (manualmente) pelo sudo apt update / apt list --upgradable, — e por fim, aplicá-las pelo Synaptic, — para tomar conhecimento do que se passa.

Duas ou três vezes por semana, são carregadas e atualizadas as distros que não tenham sido usadas no trabalho diário.

Heranças (/home)


Primeira sessão do Kubuntu 18.04 instalado, — com a /home de outra distro

A instalação do Kubuntu 18.04 LTS foi feita com aproveitamento da pasta /home/flavio utilizada antes pela “duplicata” (experimental) do PCLinuxOS, — com os mesmos identificadores UID=1000, GID=1000, porém várias diferenças na estrutura de arquivos (ocultos) de configurações de usuário.

Outras 2 experiências poderão ser tentadas:

(a) Instalar com uma /home vazia; e

(b) Instalar com um clone da /home do Kubuntu Xenial, — para tirar várias dúvidas.

Ao carregar pela primeira vez, portanto, o Kubuntu 18.04 se apresentou com o Wallpaper antigo; — atalhos PrtScn chamando gnome-screenshot (ainda não instalado) e mandando salvar em pastas /media/LABEL (em vez de /media/flavio/LABEL); — e Painel com vários espaços vazios onde deveriam estar o Menu, Centro de Controle (Drakconf, do PCLinuxOS), Chrome etc.

Daí, porque o gnome-screenshot foi instalado logo nos primeiros 2 minutos, — era mais simples do que reverter os atalhos para o KDE Spectacle, — e os caminhos (path) da salvação alterados para o padrão de pontos de montagem do Kubuntu.

O primeiro passo foi verificar todas as configurações, — corrigir o necessário (página inicial do Dolphin, p.ex.), — e documentar o que já estava conforme desejado:

2018-02-22

10:35 - NL - Boot verbose Kubuntu BB
10:38 - Kubuntu BB Panel PCLOS
10:39 - Kubuntu BB Dolphin mount path
10:39 - Dolphin start page
10:40 - apt install gnome screenshot
10:43 - System settings shortcut PrtScn
10:45 - System settings Keyboard
10:47 - System settings Compositor
10:47 - System settings Preferred Language
10:47 - Localizatio Numeric Currency Time Formats
10:47 - System settings Spell checker dictionaries
10:47 - System settings Time Zone
10:48 - System settings KWallet
10:48 - System settings User
10:49 - KDE System settings Automount
10:49 - System settings File search
10:50 - System settings Search Bar
10:51 - System settings Background services - Applications Menu
10:51 - System settings Login Logout
10:52 - System settings Desktop effects
10:52 - System settings Screen Corners Edges
10:52 - System settings Screen Locking
10:52 - System settings Fonts
10:53 - System settings Font Management
10:58 - less var log dpkg Pacotes existentes
11:10 - edit Panel add widget Menu
11:12 - Kate memoria
11:13 - Menu SEM Recentes Frequentes
11:14 - Conkyrc MountPoint Path
11:19 - Conky
11:20 - apt install lmsensors
11:22 - Menu icon Kubuntu
11:25 - Synaptic atualizaveis
11:25 - Synaptic Locales All Recomenda
11:26 - Synaptic Reload
11:27 - Synaptic updates
11:38 - Synaptic Gimp
11:40 - Synaptic sources
11:41 - Synaptic Configs
11:42 - Synaptic ttf mscorefonts
11:45 - killall conky
11:45 - re Conky Verdana
11:49 - Save session
11:50 - Menu Wine Dreamweaver
11:51 - Restart
11:53 - Boot verbose Kubuntu
11:54 - Startup unmounted geral
11:56 - Gimp QApt Lang Support incomplete
11:57 - Gimp Wallpaper
12:03 - Conkyrc colors
12:05 - Drakconf no Painel
12:11 - Automount disable all
12:17 - Synaptic ScreenRuler
12:22 - Synaptic PackageKit Remove Discover
12:25 - Synaptic Unattended upgrades Remove
12:36 - Wallpaper crop KInfocenter
12:40 - Chromium
12:51 - Keyboard
14:48 - CPU Facebook Page slow
14:48 - Facebook group Ok
14:55 - Conkyrc Colors
15:04 - Nokia USB cable connect
15:06 - Download photos
15:07 - KInfocenter
15:09 - Synaptic pyRenamer
15:12 - sensors detect
15:14 - QApt Batch Lang
15:17 - KDE Automount - check again
15:18 - Restart
15:23 - Startup manually mount
15:26 - Open Directory with pyRenamer

Teste construtivista (“na real”)


Quadro dos sistemas Linux, logo após a instalação do Kubuntu Bionic Beaver

Instalar o Kubuntu 18.04 LTS* Bionic Beaver daily-build foi um modo de não perder tempo com teste Live do Beta, nem teste Live do Beta2, nem teste Live do lançamento, — e muito menos, colocar em risco um Kubuntu 16.04 LTS* confiável e produtivo. — O novo Kubuntu foi instalado “ao lado” dele (dualboot).

Na prática, a instalação substitui vários testes, — mais trabalhosos do que compensadores, devido à curta duração (além de não serem “a mesma coisa”), — por um investimento mais consistente, ao longo de 2 meses:

Alpha 1           - Jan.,  4
Alpha 2           - Feb.,  1
daily-build.......  Feb., 21
Beta 1            - Mar.,  8
Final Beta        - Apr.,  5
Release Candidate - Apr., 19
Release           - Apr., 26

Quadro dos sistemas Linux instalados, 4 dias depois (26 Fev. 2018)

O objetivo é começar a enfrentar desde já os eventuais problemas do próximo Kubuntu 18.04 LTS*, — até deixá-lo 100% produtivo.

No mínimo, isso evita incertezas, — sempre presentes numa transição como essa, — e torna mais fácil a curva de aprendizado, readaptações, desafios.

E, na pior das hipóteses, fica preservado o velho e bom Kubuntu 16.04 LTS*.

* LTS = Long Term Service (Suporte de Longo Prazo). - São versões do Ubuntu / Kubuntu com 3 ou 5 anos de atualizações de segurança, — enquanto os lançamentos intermediários têm vida útil bem mais curta, de apenas 9 meses (3 trimestres), o que não chega a compensar o investimento em instalação, ajustes, aprendizado, pesquisa e solução de problemas. — Daí o pouco tempo dedicado ao Kubuntu 16.10 Yakkety Yak (Live, Install crash); ao Kubuntu 17.04 Zesty Zapus (Install, Clone / Move, Fix); e ao Kubuntu 17.10 Artful Aardvak (Live).

Slots modulares


Particionamento dos HDDs internos / SSD externo e seu uso por distros Linux

Isso foi possibilitado pelo particionamento dos HDDs e SDD em “slots” modulares compostos de 3 partições, cada (Raiz, /home, Swap), numerados de Linux1 a Linux12. — O Kubuntu 18.04 entra no slot Linux11, substituindo uma duplicata (experimental) do PCLinuxOS.

A rigor, as mudanças, problemas e desafios, nem são mais surpresas, — boa parte dessas novidades já se vêm manifestando no KDE Neon, no Debian testing, no Arch Linux, no PCLinuxOS.

A chamada “instabilidade”, — na verdade: fluidez, mudança constante, — há muito tempo também já deixou de ser um bicho-de-sete-cabeças.

  • O KDE Neon foi instalado ainda no início de seu desenvolvimento, e trabalhou muito bem, durante 9 meses (até ser destruído por acidente).
  • O Mint 18 KDE foi instalado ainda na fase Beta, e também trabalhou muito bem durante meses (até o upgrade para 18.1).
  • O Mageia 6 foi instalado ainda na fase sta2 (estabilização, anterior ao RC), e continua firme após 11 meses.
  • O Debian foi convertido em Testing há 1 ano e 4 meses, — muito antes do lançamento do Stretch. — Já virou Buster / Sid (nunca será estabilizado), e até hoje deu menos problemas do que algumas instalações anteriores do Jessie.
  • O Arch Linux é uma distro “rolling release”.
  • O openSUSE Tumbleweed também é “rolling release” e se mostrou muito sólido. — Só foi substituído porque enjoei de tantas atualizações, — e era redundante mantê-lo lado a lado com o openSUSE Leap. Bastava um. Optei pelo mais “calmo”, que desde o começo funcionou melhor e deu muito menos problemas. Além disso, já tinha investido muito mais nele.

Instalação


KSysguard e Watch Sensors para monitorar a instalação do Kubuntu 18.04 Bionic Beaver

A instalação do Kubuntu 18.04 LTS Bionic Beaver (development-branch) não apresentou novidades em relação às instalações anteriores do Kubuntu 17.04, do 16.04 LTS, do 14.04 LTS, ou do 12.04 LTS, — o Ubiquity segue as mesmas etapas, com as mesmas opções.

As únicas diferenças registradas, ao longo desses anos, decorreram de

  • passagem da conexão de 1 megas para 10 megas (1,28 MiB/s), antes de 2016;
  • aumento no número de partições (+HDD interno, +SSD externo) e de distros instaladas;
  • uso de CD / DVD ou USB

Em 2016, foi usado Pendrive (USB), — porém agora optei por DVD (para guardar), e isso deve exigir mais tempo ao copiar arquivos localmente.

O acréscimo de +1 HDD, +1 SSD, — com inúmeras partições e várias distros em "dualboot", — exige mais tempo a verificar espaços livres e a detectar outros sistemas na instalação do Grub; — além de mais trabalho manual para que cada nova distro não use as partições Swap das demais.

09:27 - Installer - English
09:27 - Installer - Portuguese
09:27 - Keyboard Layout
09:28 - Download updates / Third party software (Yes, yes)
09:28 - Unmount /dev/sdb?
09:29 - Dolphin - Unmount sdb
09:29 - Unmount /dev/sdb? (Yes) - Detecting partitions and free spaces (8 minutes)
09:33 - Active wired connection (verify)
09:34 - sudo apt install lm-sensors
09:36 - watch sensors (Konsole + KSysguard)
09:37 - Manual Partitioning
09:39 - Grub - MBR /dev/sdd
09:40 - Root partition - Format
09:41 - Home partition
09:42 - Swap partition
09:42 - Disable other Swap partitions
09:45 - Disable other Swap partitions (3 minutes)
09:45 - Root, Home, Swap partitions
09:46 - Write partitions to Disk? (Partitioning: 9 minutes)
09:46 - Localization (Time Zone)
09:47 - Copying files... 17%
09:52 - Copying files... 74% - PrintScreen fail (smartphone photo)
09:52 - PrintScreen Ok (5 minutes)
09:53 - User Name, Password, Auto-Login
09:54 - Slideshow — Grub from 9:59 to 10:09
10:14 - Slideshow (20 minutes)
10:14 - Install - Finish

Portanto, o tempo total foi de 47 minutos, — dos quais:

  • 08 minutos detectando partições existentes e espaços livres
  • 09 minutos no Particionamento manual, — dos quais:
  • 03 minutos des-selecionando 11 partições Swap (das demais distros)
  • 05 minutos copiando arquivos
  • 20 minutos na instalação propriamente (Slideshow), — dos quais:
  • 10 minutos verificando outros sistemas e atualizando Grub
  • 42 minutos nessas 4 etapas
  • 05 minutos em todas as demais etapas — de fato, há muito pouco a decidir e fazer

Com uma conexão rápida e apenas 1 HDD vazio, deve ser rapidíssimo.

Vale registrar que em algumas distros, como o Mageia, a atualização do Grub é 4 vezes mais rápida. — Leva apenas 2 minutos, — contra 8 minutos (ou mais) no Kubuntu 18.04, no KDE Neon e outras.

A grande diferença em relação à instalação do Kubuntu 16.04 LTS em 34 minutos pode ser atribuída a:

  • 41 partições em 4 HDDs / SSD a examinar, — e poucas em 2 HDDs naquela época
  • 11 partições Swap a desabilitar, — e nenhuma naquela época
  • Pendrive naquela época vs. DVD agora

Na “Preparação”, os 8 minutos de detecção de partições e espaços livres ficam marcados por intensa atividade de CPU, — e nenhuma atividade de rede, — desde a ordem de tentar desmontar sdb8 (previamente desmontado no Dolphin) até a apresentação das partições existentes e da proposta de como dar um jeito de arrumar espaço.

Esses 8 minutos foram aproveitados para conferir no Painel se havia conexão ativa (sim), — instalar rapidamente o lm-sensors, — e rodar watch sensors numa janelinha do Konsole, de modo a monitorar o aquecimento e outros indicadores.

A ver, por que a instalação do Kubuntu 17.04 Zesty Zapus levou apenas 21 minutos.

Histórico de pacotes


ISO: bionic-desktop-amd64.iso - de 2018-02-21

Instalação concluída em: 2018-02-22 às 10:14

Primeira sessão: 2018-02-22 às 10:38 - Wallpaper e Painel do PCLinuxOS (herança /home)

apt install


23  2018-02-22_10:40:03 sudo apt install gnome-screenshot
30  2018-02-22_11:16:35 sudo apt install conky-all
33  2018-02-22_11:20:21 sudo apt install lm-sensors                                                   
36  2018-02-22_11:23:27 sudo apt install synaptic

Synaptic


Thu Feb 22 11:28:31 2018 - Updates - KDE 5.12.1 para 5.12.2

Thu Feb 22 11:36:57 2018 - Install - Chromium

Thu Feb 22 11:38:27 2018 - Install - Gimp

Thu Feb 22 11:42:21 2018 - Install - ttf-mscorefonts-installer

Thu Feb 22 12:17:22 2018 - Install - ScreenRuler

Thu Feb 22 12:23:56 2018 - Remove - Packagekit, Plasma-Discover

Thu Feb 22 12:25:21 2018 - Remove - Unattended-Upgrades

Thu Feb 22 15:08:11 2018 - Install - KRename

Thu Feb 22 15:08:55 2018 - Install - pyRenamer

Notify > Script > QApt Batch Installer (Lang Pack incomplete)
2018-02-22 15:52:35 install gimp-help-common:all <none> 2.8.2-0.1
2018-02-22 15:52:36 install gimp-help-pt:all <none> 2.8.2-0.1

Thu Feb 22 16:21:07 2018 - Updates - Kernel 4.15.0-10 (4.15.0-10.11)

Sat Feb 24 07:14:24 2018 - Updates - Apps (4:17.08.3-0ubuntu2) to 4:17.12.2-0ubuntu1

Sat Feb 24 07:18:23 2018 - Install - Konqueror, KFind

Sat Feb 24 07:52:58 2018 - Install - Dolphin4

Sat Feb 24 07:59:42 2018 - Remove - Akregator

Sat Feb 24 09:34:02 2018 - Remove - Kernel 4.15.0-10

Sun Feb 25 04:52:55 2018 - Updates - udev (235-3ubuntu3) to 237-3ubuntu3 (...)

Sun Feb 25 04:57:08 2018 - Install - fuse2fs

Sun Feb 25 05:10:15 2018 - Install - fuseiso

Sun Feb 25 05:13:11 2018 - Install - fuseiso9660

Sun Feb 25 05:21:00 2018 - Install - kde-service-menu-fuseiso

Sun Feb 25 05:30:08 2018 - Install - libkonqsidebarplugin4a

Sun Feb 25 05:34:32 2018 - Install - konq-plugins

Sun Feb 25 05:41:34 2018 - Install - k4dirstat

Sun Feb 25 06:09:23 2018 - Install - kdiff3

Sun Feb 25 06:12:36 2018 - Install - ffmpeg

Sun Feb 25 16:40:25 2018 - Updates - ippusbxd, printers

Sun Feb 25 17:15:27 2018 - Install - bzip2-doc, p7zip-rar, unar

Sun Feb 25 18:21:58 2018 - Install - printer-driver-cups-pdf

Sun Feb 25 18:55:17 2018 - Install - hunspell, libreoffice-lightproof-pt-br

Mon Feb 26 17:59:25 2018 - Updates - ...

Tue Feb 27 08:11:22 2018 - Updates - ...

Tue Feb 27 11:16:34 2018 - Install - mc

Wallpaper


Goiás (velho) e a Serra Dourada ao amanhecer

Goiás (velho) e a Serra Dourada, by Josue Marinho, ao amanhecer (6:41), 3 Abr. 2016.

Não foi encontrado Gimp na sessão Live DVD, durante a qual foi usada a imagem original.

Depois de instalado no HDD, o Gimp foi usado para aplicar alguns ajustes: Colors > Auto > White balance, Stretch contrast, Stretch HSV e (talvez) Color enhance.

Esses 4 ajustes automáticos são tentados nessa ordem, recuando em qualquer um deles que faça mais do que apenas “limpar” algum excesso de infra-vermelho, ultravioleta (como faria um bom filtro físico ou de software na câmera); ou alguma “perda” por lentes de menor qualidade relativa. Mas a decisão é subjetiva, claro.

Enfim, a imagem foi cortada (Crop) para eliminar a faixa inferior com a data e a hora; Exportada (Ctrl-E); e aplicada à Área de trabalho no formato Scaled and Cropped para evitar distorção (corte do excedente nas laterais).

Configuração final do Conky no arquivo (oculto) ~/.conkyrc

Para que a primeira linha do Conky ficasse legível contra o fundo quase branco, foi utilizada uma cor diferente nessa linha (fechando o atributo no final):

${color cornsilk2}${font verdana:size=24}Kubuntu 18.04${font}${color}

Mais tarde substituído por um tom um pouco mais “dourado”:

${color palegoldenrod}${font verdana:size=24}Kubuntu 18.04${font}${color}

Para destaque do restante, contra inúmeras cores no fundo:

# Default colors and also border colors
default_color mintcream
default_shade_color cornsilk4

A escolha de mintcream dá um tom levemente azulado que ajuda a distinguir as letras e gráficos contra diferentes cores de fundo. Neste caso, o sombreamento preto (ou default) parece afinar as letras, dificultando a leitura; — ao passo que qualquer tom mais claro do que cornsilk4 parece inchar demais as letras, deixando-as meio borradas (apesar do maior destaque).

Mesmo cornsilk4 ainda deixava as letras borradas (apesar do maior destaque) e mais tarde foi substituído por gray20:

default_shade_color gray20

Obs.: Os scripts do Conky ainda não foram convertidos para a sintaxe da versão 1.10.

— … ≠ • ≠ … —

Kubuntu


Nenhum comentário:

Postar um comentário