quarta-feira, 4 de abril de 2018

Chromium isn't your default browser

Chromium reclama e pede para ser o navegador-padrão, — todas as vezes que é aberto

A instalação do Konqueror (com mais alguns pacotes) parece ter sido a causa de o Chromium começar a reclamar que não é o navegador-padrão, — e perguntar se deseja torná-lo padrão, — todas as vezes que é aberto.

Você clica em Set as default, — e não adianta. — O Chromium torna a perguntar, todos os dias, a cada nova abertura.

Tentando tornar o Chromium navegador padrão, em suas configurações

Você vai nas configurações do Chromium, — clica e torna a clicar em Make default, — e também não adianta.

Confirmado: — Chromium era o navegador padrão (desde sempre, aliás)

Você verifica em System settings >> Applications >> Default applications, — e também lá o Chromium consta como navegador-padrão. — De fato, assim era… até a véspera.

Tudo isso já aconteceu antes, em outras distros instaladas aqui, — e acho que em algumas ainda acontece, — mas essa foi a primeira vez que a provável causa do problema ficou bem isolada e evidente, com absoluta clareza.

Isso ficou claro, em parte, devido a uma rotina mais rígida, de instalar poucos pacotes de cada vez, — apenas um aplicativo (e suas dependências), — sem misturar com outros aplicativos (e outras dependências), — e nunca misturar com as atualizações regulares.

Segundo o Histórico do Synaptic:

Commit Log for Sat Feb 24 07:18:23 2018
Instalados os seguintes pacotes:
• krusader (2:2.6.0-1)

Commit Log for Sat Feb 24 07:19:27 2018
Instalados os seguintes pacotes:
• kfind (4:17.12.2-0ubuntu1)
konqueror (4:17.12.2-0ubuntu3)
• libkf5konq-data (4:17.12.2-0ubuntu3)
• libkf5konq6 (4:17.12.2-0ubuntu3)

Commit Log for Sat Feb 24 07:52:58 2018
Instalados os seguintes pacotes:
• dolphin4 (4:16.04.3-0ubuntu1)
• libkonq5abi1 (4:16.04.3-0ubuntu1)

E ao ser aberto, — menos de uma hora depois, — o Chromium já começou a reclamar.

• 2018-02-24_08-10-10_Kbb-Chromium-isnt-default-browser

Instalação do Konqueror atribui a ele a prioridade na associação com arquivos *htm*

A causa específica foi localizada em System settings >> Applications >> File associations >> *htm*

Ao que tudo indica, foi a mera instalação do Konqueror que atribuiu a ele a prioridade para abertura de arquivos html, htmlh, xhtml, — uma vez que as primeiras configurações personalizadas não tocaram nessa área, — e outras só foram feitas bem depois do problema, que se manifestou em menos de 1 hora.

17 Abr. 2018 - Mais tarde, esse problema foi constatado em outra distro, — antes de instalar o Konqueror. — Em todo caso, a solução foi a mesma.

Reorganização da associação de arquivos HTML a diferentes aplicativos

Usando os botões Mover para cima e Mover para baixo, a prioridade dos diferentes aplicativos foi reorganizada, — de modo a colocar o Chromium no topo, — o que corresponde ao clique simples (ou duplo, conforme sua preferência) sobre qualquer arquivo desses 3 tipos, no Dolphin.

Os demais aplicativos associados ao tipo de arquivo podem ser facilmente utilizados pelo Menu de contexto (right-click), — na ordem aqui definida.

No caso dos arquivos htm ou html, o LibreOffice Writer foi colocado como segunda opção, — por ser uma das alternativas mais usadas para extrair trechos de páginas web que bloqueiam a cópia quando visitadas pelo Chromium, Firefox etc. — Salva-se a página e abre-se o arquivo html pelo editor de textos, que ignora esse bloqueio.

Outro aplicativo utilizado com certa frequência é o Kate, — para verificar detalhes do código de uma página salva anteriormente.

Opções menos utilizadas foram jogadas para baixo, — ou mesmo removidas, como no caso do Notepad (Wine), — para que nunca sejam chamadas por descuido.

Abrir o Konqueror parece exigir que ele seja o aplicativo-padrão para arquivos HTML

Infelizmente, esta solução criou outro problema, — pois abrir o Konqueror depende dele abrir o arquivo Bookmarks (html), como aplicativo-padrão, — e as coisas se complicam.

A ver, nos próximos dias.

• Essa instalação do Kubuntu 18.04 (daily-build) será substituída dentro de algumas horas, — com formatação da /home, para eliminar a “herança” de um PCLinuxOS experimental.

Navegador vs. gerenciador de arquivos


Embora seja um “navegador web”, o Konqueror também é um “gerenciador de arquivos”, — e já foi padrão (se não me engano) no Kurumin ou no Kubuntu, até vários anos atrás, — mas esse acúmulo de funções acabou por torná-lo mais complexo do que o desejável.

Optou-se por um aplicativo (simples!) para cada função, — de modo a desempenhá-la da melhor maneira possível, — e a partir de certo momento o Kubuntu passou a vir com o Dolphin.

Na época, essa guinada foi meio chocante.

Pessoalmente, — como mero usuário (e muito mais ignorante de Linux do que hoje), — me senti bastante perdido. Foi como se me tivessem tomado um belo brinquedo, em troca de outro, bem mais tosco.

Houve muito choro e ranger de dentes, nos foruns. — Depois, surgiram dicas de como adicionar pacotes e funcionalidades, — por meios, talvez, não tão “amigáveis”, a princípio.

Hoje, eu não saberia viver sem o Dolphin, — tornou-se a base da minha experiência de KDE, — e sua falta é um dos primeiros motivos a me desgostar do Xfce ou do Cinnamon, para dar apenas 2 exemplos de “escritórios” com os quais me sinto relativamente ambientado, no geral.

Tenho cada vez menos motivos para (ainda) instalar, configurar, abrir e usar o Konqueror, — cada vez mais abandonado, — e cada vez mais “amputado”, à medida em que o KDE 5 vai avançando.

Nunca, porém, como “navegador”, — isso foi uma das primeiras coisas que deixei de fazer, há vários anos. — Talvez, mesmo, desde quando ainda era um aplicativo padrão do Kubuntu.

— … ≠ • ≠ … —

Kubuntu


Nenhum comentário:

Postar um comentário