quinta-feira, 9 de março de 2017

Transição do Manjaro (rolling-release) para 17.0

Manjaro antes e depois do upgrade

Na maior tranquilidade, — sem fanfarra e sem foguete, — quase ia passando desapercebida a transição do Manjaro 16.10.3 para 17.0.1, no dia 6 Mar. 2017.

Ou do release “16.10.1”, conforme o “/var/log/pacman.log”:

[2017-03-06 12:59] [ALPM] upgraded manjaro-release (16.10-1 -> 17.0-1)

Uma “atualização” comum, corriqueira, dessas que se fazem todos os dias, — sem necessidade de avisos, advertências, nem cuidados especiais.

Só no outro dia, — quando o lançamento da nova versão foi noticiado no Distrowatch, — me dei conta de que o Grub* agora indicava “Manjaro 17”, e que no Conky a identificação “Fringilla” foi substituída por “Gellivara”.

* Para simplificar, em momentos mais calmos são carregados e atualizados os vários sistemas Linux, sucessivamente, e por fim é atualizado o Menu de inicialização (Grub), para dar acesso às eventuais mudanças de Kernel. O Manjaro só voltou a ser carregado 2 dias depois mas, embora o Kernel permanecesse o mesmo, o Menu de inicialização refletiu a mudança do título para “Manjaro 17”.

Para um histórico mais abrangente:


Novidades


Notificação de “83 atualizações disponíveis”, no Manjaro. Ação oferecida: “Atualizar sistema”
Notificação de “83 atualizações disponíveis”, no Manjaro. Ação oferecida: “Atualizar sistema”

Em se tratando de uma distribuição rolling-release, talvez não fosse mesmo de esperar música de banda, bandeirolas e foguetório.

E é possível que o upgrade tenha menos a ver com impactos imediatos, — pelo menos, para quem vinha atualizando regularmente o sistema, — e mais com o que virá daqui por diante.

De mais visível, seu KDE evoluiu de 5.9.2 para 5.9.3, — embora várias outras novidades tenham sido anunciadas:

  • We updated the stock kernel to linux49 4.9 LTS
  • We updated the Xorg-Stack to v1.19 series
  • We updated KDE to its latest components: Plasma 5.9.3, Apps 16.12.3, Framework 5.31.0
  • We enhanced and improved our Manjaro Tools & Profiles
  • MHWD we adopted a more efficient way to handle libglx binaries
  • Some of our themes got updated and new got designed

Kernel, à parte


Gerenciamento de Kernel, no Menu K → Configurações → Manjaro settings manager → Kernel

Na prática, nem o Kernel mudou, — pois isso é gerenciado à parte, conforme a opção de cada usuário.

E o fato de o Kernel 4.9 LTS não oferecer “Registro de alterações”, — nem qualquer indicação de “Recomendado”, — não anima um iniciante a mexer com isso, por enquanto. Para que?

Outras novidades anunciadas, também merecem um desconto, — Framework 5.31.0, por exemplo, já estava instalado desde muito antes. — O que de fato mudou, conforme o pacman.log, foi:

[2017-03-06 12:59] [ALPM] upgraded kio (5.31.0-1 -> 5.31.0-2)

Cabe verificar outros pequenos detalhes como esse, — ou apenas ser feliz.

Mensagens de erro


Mensagens de erro no início da atualização

O que de fato chamou atenção, — e talvez a tenha desviado da novidade, — foi uma sucessão de mensagens de erro, acusando falta de resposta do Mirror brasileiro linorg.usp.br (se é que entendi o que se passou), no caso de inúmeros pacotes.

Porém, foi constatado que o Chromium navegava normalmente. — Além disso, muitos outros pacotes foram baixados sem mensagem de erro, — e no final o Octopi emitiu mensagem de “sucesso”, mudando a notificação do Painel, de vermelho para amarelo (só atualizações do AUR).

Para todos os efeitos, portanto, as atualizações se completaram com sucesso.

Com todas as demoras de resposta (ou falta de) por parte do linorg.usp.br, o processo durou 22 minutos, — das 12:37 às 12:59.

Uma recente atualização, de tamanho mais ou menos semelhante (87 pacotes), em 22 Fev. 2017, durou 15 minutos, — das 22:26 às 22:41.

Outra atualização, numericamente bem maior (203 pacotes), em 2 Fev. 2017, durou 13 minutos, — das 11:52 às 12:05.

Prioridade dos Mirrors


Arquivo /etc/pacman.d/mirrorlist, gerado conforme o menor tempo de resposta

Terminada a novela do Mirror, — e sem muita segurança de que a atualização se tivesse completado de modo 100% católico, — procurei um meio de escolher outro Mirror. Mas, não é assim que as coisas funcionam.

O comando “sudo pacman-mirrors -g” sonda todos os Mirrors do mundo, — para o Brasil, só está configurado o da USP, — e atualiza a lista, por ordem crescente do tempo de resposta.

Arquivo “/etc/pacman.d/mirrors/Brasil”:

[Brasil]
Server = http://linorg.usp.br/manjaro/$branch/$repo/$arch

Arquivo “/etc/pacman.d/mirrorlist”:

## Manjaro Linux repository mirrorlist
## Generated on 09 March 2017 16:22
##
## Use pacman-mirrors to modify
##

## Country       : Brasil
## Response time : 0.198
## Last sync     : 18:43h
Server = http://linorg.usp.br/manjaro/stable/$repo/$arch

## Country       : United_States
## Response time : 0.443
## Last sync     : 18:45h
Server = http://mirror.dacentec.com/manjaro/stable/$repo/$arch

## Country       : Ecuador
## Response time : 0.450
## Last sync     : 18:43h
Server = http://mirror.cedia.org.ec/manjaro/stable/$repo/$arch

## Country       : Netherlands
## Response time : 0.482
## Last sync     : 18:44h
Server = http://ftp.nluug.nl/pub/os/Linux/distr/manjaro/stable/$repo/$arch

... (etc.)

xx

— … ≠ • ≠ … —

Não-debians


Nenhum comentário:

Postar um comentário