sábado, 28 de janeiro de 2017

Upgrade para o Linux Mint 18.1 “Serena” KDE

Upgrade do Linux Mint para 18.1 Serena
Upgrade do Linux Mint para 18.1 Serena levou apenas 11 minutos

O upgrade do Linux Mint 18 “Sarah” KDE para 18.1 “Serena” levou apenas 11 minutos, — mesmo parando para atender à recomendação de ler as páginas “Release notes” e “What’s new”.

Esse upgrade implicou na atualização de apenas 28 pacotes, — além da instalação de 2 novos, — e após reiniciar o computador, o Centro de Informações do Sistema (KInfocenter) não apresentou qualquer mudança em relação ao quadro anterior.

••• Surto de CPU por Kwin_x11 - Ver no final

Características do Linux Mint 18.1 KDE Beta em Live USB, há 2 semanas, — só o Kernel era “novo”

Isso já era mais ou menos esperado, desde o teste Live USB com a versão Beta, há 2 semanas.

Lançada a versão final do Linux Mint 18.1 “Serena” KDE, a página “What’s new” também não apresentava grandes novidades, para quem tinha o Linux Mint 18 “Sarah” KDE, com as atualizações em dia.

Portanto, não havia nenhum grande motivo para fazer esse upgrade, — exceto acompanhar a evolução do Linux Mint.

O início e o final do processo estão resumidos na image inicial (no alto). — O processo e outros detalhes estão nos tópicos a seguir:

  • Preparação
  • Upgrade
  • Log das alterações
  • Kernel, à parte
  • apt & Synaptic
  • KDE, à parte
  • Kwin surtado
  • Histórico da instalação

Preparação


Atualizações do Linux Mint 18 KDE, — antes do upgrade para 18.1

O primeiro passo, — antes do upgrade, — foi aplicar todas as atualizações que ainda faltavam ao Linux Mint 18 “Sarah” KDE.

Por mero hábito, as informações dos repositórios foram buscadas pelo “apt update”, — e a aplicação foi feita pelo Synaptic, — cujo Histórico registra:

Commit Log for Sat Jan 28 01:35:46 2017


Atualizados os seguintes pacotes:

apt (1.2.18) to 1.2.19
apt-transport-https (1.2.18) to 1.2.19
apt-utils (1.2.18) to 1.2.19
firefox (50.1.0+linuxmint1+serena) to 51.0.1+linuxmint1+serena
firefox-locale-en (50.1.0+linuxmint1+serena) to 51.0.1+linuxmint1+serena
firefox-locale-pt (50.1.0+linuxmint1+serena) to 51.0.1+linuxmint1+serena
libapt-inst2.0 (1.2.18) to 1.2.19
libapt-pkg5.0 (1.2.18) to 1.2.19
virtualbox-guest-dkms (5.0.24-dfsg-0ubuntu1.16.04.1) to 5.0.32-dfsg-0ubuntu1.16.04.2
virtualbox-guest-utils (5.0.24-dfsg-0ubuntu1.16.04.1) to 5.0.32-dfsg-0ubuntu1.16.04.2
virtualbox-guest-x11 (5.0.24-dfsg-0ubuntu1.16.04.1) to 5.0.32-dfsg-0ubuntu1.16.04.2

Upgrade


Início do upgrade para Linux Mint 18.1 “Serena”

Fechado o Synaptic, foi usado right-click no ícone do Gerenciador de atualizações (mintUpdate) para abri-lo.

Na Barra de menu, “EditarAtualizar para Linux Mint 18.1 Serena”.

1:45 - Uma nova versão do Linux Mint está disponível.

1:45 - Por favor, leia as Notas de versão.

1:49 - Por favor, olhe as novas funções introduzidas na nova versão.

Aviso de riscos que novas versões sempre podem trazer etc.

1:50 - Aviso. — Novos lançamentos fornecem correções de erros e novas funções, porém algumas vezes podem introduzir novos problemas etc. — Ok, conheço os riscos e quero atualizar.

1:50 - Baixando informações dos repositórios.

1:50 - Volta a exibir o Aviso, — mas já não é clicável. — Parece mera falta de coisa melhor para mostrar.

1:51 - Baixando pacotes.

1:53 - Aplicando as alterações.

1:55 - Volta a exibir o Aviso, — mas não é clicável. — Parece mera falta de coisa melhor para mostrar.

1:55 - Seu sistema operacional foi atualizado com sucesso. Por favor, reinicie seu computador para que todas as mudanças tenham efeito.

Log das alterações


KDE, Frameworks, Qt, Kernel, — antes do upgrade do Linux Mint para 18.1 “Serena”

De acordo com o arquivo /var/log/apt/history.log, as operações realizadas foram:

Start-Date: 2017-01-28  01:52:11
Commandline:
/usr/sbin/synaptic --hide-main-window --non-interactive --parent-window-id 77594627 -o Synaptic::closeZvt=true --progress-str Por favor aguarde, isto pode levar algum tempo --finish-str Atualização concluída --set-selections-file /tmp/tmp2q96sbfj
Install:
mint-backgrounds-serena:amd64 (1.1, automatic)
iso-flag-png:amd64 (1.0.1, automatic)
Upgrade:
mint-translations:amd64 (2016.06.25, 2016.12.12)
mint-y-icons:amd64 (1.0.3, 1.0.4)
apturl-common:amd64 (0.5.2+linuxmint3, 0.5.2+linuxmint4)
mint-themes-gtk3:amd64 (3.18+8, 3.18+11)
mint-themes:amd64 (1.4.7, 1.4.8)
gdebi-core:amd64 (0.9.5.7ubuntu1, 0.9.5.7xmint4)
mintsources:amd64 (1.6.0, 1.6.4)
mintsystem:amd64 (8.2.9, 8.3.0)
ttf-mscorefonts-installer:amd64 (3.4+nmu1ubuntu2, 3.6)
gdebi:amd64 (0.9.5.7ubuntu1, 0.9.5.7xmint4)
mint-artwork-common:amd64 (2.0.9, 2.1.0)
apturl:amd64 (0.5.2+linuxmint3, 0.5.2+linuxmint4)
apturl-kde:amd64 (0.5.2+linuxmint3, 0.5.2+linuxmint4)
mint-common:amd64 (1.2.6, 1.2.7)
mint-meta-core:amd64 (2016.07.23, 2016.11.28)
mintdrivers:amd64 (1.3.3, 1.3.4)
mint-info-kde:amd64 (2016.01.11, 2016.11.02)
nvidia-prime-applet:amd64 (1.0.5, 1.0.6)
mint-meta-kde:amd64 (2016.07.23, 2016.11.28)
mintbackup:amd64 (2.2.4, 2.2.7)
mintstick:amd64 (1.2.8, 1.3.1)
mintupload:amd64 (4.0.8, 4.0.9)
mintupdate:amd64 (5.1.0.4, 5.2.0)
mint-y-theme:amd64 (1.0.9, 1.1.5)
bash:amd64 (4.3+linuxmint3, 4.3+linuxmint4)
mint-artwork-kde:amd64 (2.0.27, 2.0.28)
base-files:amd64 (18.0.2, 18.1.0)
mint-x-icons:amd64 (1.3.9, 1.4.0)
End-Date: 2017-01-28  01:54:57

KDE, Frameworks, Qt, Kernel, — depois do upgrade do Linux Mint para 18.1 “Serena”

É o mesmo que consta do Histórico do Synaptic, — exceto que este considera a hora da concordância com os “riscos” (Aviso), disparando o processo, — e coloca os pacotes em ordem alfabética, — além de jogar para baixo os 2 novos pacotes que, na verdade, foram instalados primeiro.:

Commit Log for Sat Jan 28 01:50:53 2017


Atualizados os seguintes pacotes:

apturl (0.5.2+linuxmint3) to 0.5.2+linuxmint4
apturl-common (0.5.2+linuxmint3) to 0.5.2+linuxmint4
apturl-kde (0.5.2+linuxmint3) to 0.5.2+linuxmint4
base-files (18.0.2) to 18.1.0
bash (4.3+linuxmint3) to 4.3+linuxmint4
gdebi (0.9.5.7ubuntu1) to 0.9.5.7xmint4
gdebi-core (0.9.5.7ubuntu1) to 0.9.5.7xmint4
mint-artwork-common (2.0.9) to 2.1.0
mint-artwork-kde (2.0.27) to 2.0.28
mint-common (1.2.6) to 1.2.7
mint-info-kde (2016.01.11) to 2016.11.02
mint-meta-core (2016.07.23) to 2016.11.28
mint-meta-kde (2016.07.23) to 2016.11.28
mint-themes (1.4.7) to 1.4.8
mint-themes-gtk3 (3.18+8) to 3.18+11
mint-translations (2016.06.25) to 2016.12.12
mint-x-icons (1.3.9) to 1.4.0
mint-y-icons (1.0.3) to 1.0.4
mint-y-theme (1.0.9) to 1.1.5
mintbackup (2.2.4) to 2.2.7
mintdrivers (1.3.3) to 1.3.4
mintsources (1.6.0) to 1.6.4
mintstick (1.2.8) to 1.3.1
mintsystem (8.2.9) to 8.3.0
mintupdate (5.1.0.4) to 5.2.0
mintupload (4.0.8) to 4.0.9
nvidia-prime-applet (1.0.5) to 1.0.6
ttf-mscorefonts-installer (3.4+nmu1ubuntu2) to 3.6

Instalados os seguintes pacotes:

iso-flag-png (1.0.1)
mint-backgrounds-serena (1.1)

Kernel, à parte


Características do Linux Mint 18 Sarah na antevéspera, — mantidas após o upgrade para 18.1 Serena

É verdade que uma instalação nova, — ou reinstalação, — teria introduzido nova versão do Kernel (4.4.0-53).

Porém, no upgrade, — assim como nas atualizações comuns do dia-a-dia, — atualizar Kernel sem motivo não é recomendado pela equipe do Linux Mint.

Aliás, não recomendam, sequer, a migração do 18 “Sarah” para 18.1 “Serena”, — a menos que você tenha um motivo para isso.

“Se funciona, não conserte”, — é a recomendação do Linux Mint, — mas a decisão é do usuário.

No Linux Mint, Kernel não é um “corredor-de-matadouro”, — mas um cardápio de opções

Ao invés de uma “linha do tempo”, — como se todos os usuários devessem substituir o Kernel a cada nova versão, feito boiada no matadouro, — no Linux Mint, isso é oferecido como um cardápio.

O usuário pode examinar todas as versões de Kernel oferecidas, — várias delas, não-adotadas nos instaladores do Linux Mint, — e analisar os relatos de bug de cada uma.

A qualquer momento, você pode escolher qualquer uma, entre várias versões de Kernel, — mais nova ou mais antiga, — e o upgrade do 18 “Sarah” para 18.1 “Serena” não se intromete nisso.

apt & Synaptic


Pela primeira vez, o Synaptic inclui Kernel na categoria Instalado (Atualizável)

Fiel a essa recomendação, — que se reflete na Política de Kernel do Linux Mint, — uma atualização para o Kernel 4.4.0-34, feita aqui sem pensar (20 Ago.), foi revertida dias depois, e o sistema permanece até hoje com o Kernel 4.4.0.21.

Isso é facilitado por uma alteração do Synaptic pela equipe do Linux Mint. — Não existe o item “Marcar todas as atualizações”, — e novas versões do Kernel não são incluídas entre elas.

Agora, pela primeira vez, — na minha experiência pessoal, — o Synaptic passou a exibir uma nova versão de Kernel na categoria Status → Instalado (atualizável).

É possível que isso também acontecesse após outros upgrades anteriores de “versão-de-ponto”, — e não tenha visto, apenas, porque nunca tinha feito isso.

Mas se persistir, vai tornar incômodo evitar a atualização do Kernel, — a menos que abandone o hábito de recarregar informações dos repositórios por apt update, para em seguida aplicar pelo Synaptic.

No Gerenciador de atualizações (mintUpdate), isso não é problema. — Versões de Kernel são apresentadas numa classificação que, por default, não se aplica automaticamente, — a menos que o usuário altere as Preferências.

KDE, à parte


Isto não significa que o Linux Mint KDE tenha parado no tempo. — Pelo contrário, uma mega-atualização surpreendente, de nada menos que 518 + 31 pacotes, deu um salto do KDE 5.6.5 para 5.8.4, — e em menos de 3 semanas, outra atualização levou ao KDE 5.8.5.

Portanto, se o upgrade para Linux Mint 18.1 “Serena” parece modesto, é porque o sistema vinha sendo regularmente atualizado, — e as grande novidades já estavam instaladas.

A verdade é que ambientes gráficos como KDE, Cinnamon, MATE, Xfce, LXDE, Gnome etc. são projetos independentes, uns dos outros, — cada um com seu próprio “timing”, — e só por acaso um deles daria um grande passo à frente, justo no momento em que o Ubuntu lança sua nova versão semestral, ou no momento em que o Linux Mint lança uma nova “versão-de-ponto”.

No caso do KDE, uma cooperação com a equipe do Kubuntu permitiu ao Linux Mint acelerar a implementação do KDE 5.8.

Em resumo, KDE também é um assunto específico, — e o upgrade do 18 “Sarah” para 18.1 “Serena” não tem relação com isso.

••• Kwin_x11 surtado


Problemas com kwin_x11, após 2 dias

31 Jan. 2017 - Após 2 dias, registrou-se um surto de uso de CPU pelo kwin_x11. — Na prática, não impede o trabalho, porém eleva a temperatura, — além de algum incômodo para consertar detalhes (Dolphin fora de lugar, Conky não abre sozinho etc.).

1º Mar. 2017 - Na falta de solução para o surto de uso de CPU pelo kwin_x11, foi (re)instalado o Linux Mint 18.1 KDE, — porém, sem formatar a partição-raiz (“/”), nem a “/home”. — O problema permaneceu, praticamente sem alteração.

8 Mar. 2017 - O problema foi quase totalmente resolvido, “sozinho”, após uma atualização com erro, — porém, é difícil saber se o “conserto” foi causado pela atualização, ou pelo erro.

Agora, o Linux Mint 18.1 KDE continua carregando sem as transparências do Conky, do Tema e da Decoração de janelas. — É necessário “re-aplicar” o Compositor (XRender), para a transparência voltar a fazer efeito. — Nenhum surto de uso da CPU pelo kwin_x11, nem antes nem depois dessa re-aplicação do Compositor (XRender).

Histórico da instalação


O antigo Linux Mint 17.3 Cinnamon foi instalado em 19 Jan. 2016, com formatação da partição do sistema (“/”), — antes usada por um antigo Kubuntu, — porém sem formatar a partição “/home”, que mantém a herança de vários sistemas anteriores.

O Linux Mint 18 “Sarah” KDE foi instalado ainda na versão Beta, em 20 Ago. 2016, — sem formatar a partição do sistema (“/”), que portanto, manteve várias pastas e arquivos do sistema anterior, — coisa que não se recomenda fazer.

Ao ser lançada a versão final do Linux Mint 18 “Sarah” KDE, um exame de seus pacotes mostrou que a instalação Beta já estava atualizada, — por isso, não houve reinstalação.

Portanto, o atual upgrade para 18.1 “Serena” foi feito em cima do 18 “Sarah” (inicialmente) Beta, — permanentemente atualizado:


Datas de referência


— … ≠ • ≠ … —

Linux Mint


Nenhum comentário:

Postar um comentário